top of page

Digas de como comprar um imóvel na Italia .

Digas de como comprar um imóvel na Italia .
Digas de como comprar um imóvel na Italia

Como comprar imóvel na Itália?

Além de visto de permanência e pagamento do depósito de garantia, os estrangeiros interessados devem contar com uma assessoria imobiliária local


Comprar um imóvel exige muita cautela, principalmente se a propriedade estiver localizada em território internacional. Mas, tomadas as devidas precauções, pode ser um grande negócio adquirir um imóvel na Itália.

O caminho mais indicado é que a pesquisa comece por meio de plataformas digitais. Nelas, o interessado consegue ter acesso a preços, avaliações e informações sobre cada local sem precisar visitá-los – afinal, cada agendamento iria exigir uma viagem transatlântica.

Assim como no Brasil, existem muitas agências imobiliárias que prestam esse tipo de serviço no território italiano: indicado é contar com a assessoria de empresas especializadas.

Classificação das casas

A assessoria profissional é importante até mesmo para evitar se enredar em enigmas que só quem conhece os trâmites locais consegue resolver. Um exemplo: aqui do Brasil, é comum que o comprador pesquise seu imóvel considerando o número de quartos. Na Itália, é diferente. As casas lá são classificadas pelo número de cômodos – o que inclui sala, escritórios e solários, além dos quartos. A conta sempre exclui o banheiro e, em algumas regiões, a cozinha.

Veja como são classificados:

  • Monolocale – É equivalente ao que chamamos no Brasil de quitinetes;

  • Bilocale – É uma casa de um quarto, normalmente;

  • Trilocale – Podem ser casas com um quarto, uma sala e cozinha separados. Ou então, dois quartos e sala com a cozinha juntas;

  • Quadrilocale – É como são chamadas as casas de dois quartos.

Custos e taxas

De acordo com os anúncios dos principais sites imobiliários italianos, , o preço do metro quadrado (m²) varia entre 1.800 e 1.900 euros – a conta é uma média de todo o país. Os mais baratos estão localizados na Calábria, região ensolarada ao sudoeste, com um valor médio de 900 euros por m², seguido pela Molise (1.045 euros/m²) e a Sicília (1.114 euros/m²).

Além destes valores, são acrescentados os impostos e taxas da compra. Na quantia final do patrimônio, é preciso somar o custo do Imposto sobre Valor Agregado (IVA). O IVA correspondente a:

  • Imóvel novo: 10% a 20%;

  • Imóvel construído de maneira independente: 4%;

  • Imóvel usado: 20%.

Além dessa taxa, ainda é preciso pagar os impostos referentes ao registro da propriedade. Geralmente, é cobrada uma taxa de 10% para as moradias urbanas e 17% para as unidades rurais.

A outra despesa que pode incidir sobre esse montante é aquela relacionada a comissão da imobiliária, que custa em média 1.200 euros.

Requisitos

Os estrangeiros interessados devem apresentar os seguintes documentos:

  • Passaporte;

  • Codice Fiscale, equivalente ao Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) brasileiro;

  • Visto de permanência;

  • Ter o valor total do imóvel ou conseguir um financiamento;

  • Fazer o pagamento do depósito de garantia, entre 10% a 30% do preço do bem;

  • Assinar o termo denominado Compromisso, documento que garante a reserva;

  • Comprovante de residência e de renda;

  • Um procurador no país, caso não consiga se deslocar para assinar os contratos.

Também é recomendado abrir uma conta em um banco italiano, pois alguns proprietários não aceitam transferências internacionais feitas por plataformas como Remessa Online, a TransferWise, e o Paypal. No entanto, para abrir uma conta corrente é fácil, basta apresentar os documentos acima na instituição financeira.

Por fim, para efetivar a compra da propriedade, é preciso fazer a assinatura da escritura, chamada lá de Rogito. Esse documento deve ser assinado diante de um escrivão para que a transação seja legal – seja pelo comprador, seja pelo representante legal.


Se você sonha em morar na Itália e deseja adquirir o seu imóvel ou está buscando diversificar seus investimentos, protegendo seu patrimônio, deixando ele em uma moeda forte, ou ainda, pensa em se aposentar e viver no país mais “queridinho” da Europa, com índices muito elevados de qualidade de vida, segurança e, inclusive, uma excelente colocação no índice mundial de felicidade.

Então, entre em contato conosco agora mesmo .


6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page